O ESPÍRITO SANTO DE DEUS

É bom saber que ele não apenas trabalha em mim, mas trabalha comigo.*.¸¸.·´¨`Sandra Campos*.¸¸.







sexta-feira, 19 de agosto de 2011

NO DIVÃ DE DEUS



A palavra 'stress', tal como hoje é empregada, nos foi emprestada da engenharia, e define a pressão máxima que um objeto suporta sem se deformar. Portanto, 'stress', é um sinalizador de limites.

Do ponto de vista do comportamento humano, o Stress se refere ao limite máximo de pressão que um organismo suporta. A pessoa stressada está com suas dimensões orgânicas e psíquicas alteradas; fora dos padrões normais de funcionamento.

Sendo uma doença própria do homem, o Stress, não somente produz deformações, mas também, denuncia outras tantas produzidas dentro do próprio homem, pela não compreensão do verdadeiro sentido da existência.

A primeira grande deformação se dá no plano dos valores. O homem é muito mais do que uma máquina bio-psíquica. Somos muito mais do que um organismo com vontade, sentimentos e inteligência. Temos uma dimensão espiritual. Esta é a dimensão do nosso ser que transcende o biológico e psíquico, vai além do tempo, espaço e da matéria.

O 'stress' é, em última instância, uma síndrome da materialização da existência. O homem tornou-se escravo de um desejo incontido de possuir, de um medo crônico de perder, e de uma ansiedade doentia em relação ao dia do amanhã. Relegou a um plano secundário a sua espiritualidade e tornou-se escravo do ter. Vive engustiado. Está doente!

A solução para o problema do Stress está no divâ de Deus. Mais do que auto-ajuda, o homem precisa da ajuda do alto. O homem não pode prescindir de Deus. A sintonia entre a alma do homem e o Espírito de Deus é a única real possibilidade de superação do complexo bio-psíquico, pois a dimensão última do ser humano é espiritual.

Quando então o homem deita-se no divã de Deus? Quando começa a orar; exercitando a fé, a confiança, o louvor e a esperança. A oração abre caminhos para as intervenções de Deus. Ela nos coloca nas infinitas possibilidades do mundo espiritual, para além dos limites do bio-psíquico.

Contudo, é preciso orar com fé. Crer e ter fé não são a mesma coisa. A fé que remove montanhas não é aquela que sabe que Deus existe; mas, é aquela que, além de saber, interage com Deus. Sintoniza com Ele. Esta experiência de fé, que transcende a manipulação dos processos mentais, capitura o ser na direção de um relacionamento com Deus, pleno de possibilidades.

Hoje, Jesus diria com toda propriedade: "vinde a mim, vós que estais cansados e stressados, e vos aliviarei".

A presença de Deus é o alívio que nos falta!
-------------------------------------------------------
“Guardemos firmemente a esperança da fé que professamos, pois podemos confiar que Deus cumprirá as suas promessas.” Hebreus 10-23

Nenhum comentário:

Postar um comentário